Mulheres, carros e, sim, o Kremlin!

Em um vôo de quase quatro horas deixei a capital inglesa e cheguei à Moscou, capital russa. Logo na fila da imigração do aeroporto de Domodedovo, senti o que seria minha estada na Rússia. Aquela feição fechada, que é característica dos russos, mudou para um largo sorriso quando falei que era brasileiro. Algumas caretas, gestos com as mãos, um intensivão de russo de três horas no aeroporto e ajuda de alguns transeuntes depois, eu e minha mochila de 20kg estávamos no albergue.

 

 

A Rússia é famosa pelo Kremlin, pela Praça Vermelha, pela vodca e pelos carros Lada. Mas tenha certeza: eles têm muito mais coisas interessantes por aqui. Um russo que uma amiga brasileira conheceu pela internet foi meu guia durante esses dias. Logo se tornou meu amigo, o que fez o país ficar muito mais interessante, já que o idioma realmente é uma barreira. Estar em um local onde não se entende absolutamente nada (falado e escrito) e sabe-se apenas uma palavra (Spaciba = obrigado) é um desafio. Mas um desafio que vale muito a pena!

Hoje, os carros da marca Lada, fruto de uma política ainda recente, se misturam com muitos importados na rua. As marcas de muitas guerras ainda estão em museus, estátuas e lembranças espalhadas pela cidade. No meio de tudo isso circula um batalhão de mulheres lindas. Realmente impressiona!

Com a chegada do verão, a temperatura fica na casa dos 25 graus e os dias são longos, anoitecendo por volta das 22h. Com tudo isso, a população fica até tarde na rua bebendo (e muito). Ainda mais depois de assistirem à seleção russa vencer a Holanda e passar às semifinais da Eurocopa. A festa varou a madrugada e a vodca deve ter acabado na cidade.

 

 

Foram seis intensos dia sem Moscou. Eo maior motivo da minha vinda aqui, o Kremlin, foi também minha maior surpresa. Não foi decepcionante (pode ser para alguns de vocês), mas o Kremlin não é o Kremlin. Hein? Não, não exagerei na vodca. Aquele local que parece um castelinho colorido com as pontas em forma de gota que o mundo conhece é “apenas” a catedral São Basílio e fica na praça vermelha, fora das dependências do Kremlin. O Kremlin é todo o complexo de igrejas, museus, palácios e edifícios do governo, que estão dentro do alto muro vermelho, protegido por forte aparato militar.

Esse país me encantou, pretendo voltar e conhecer outros lugares um dia! É hora  de seguir para a Áustria!

—————————————————————–

Outros posts de viagem pela Europa!

Vídeos do Mochileiro!

O Mochileiro em Paris – Torre Eiffel!

 

Booking.com

Adicionar comentário